Software livre: que bicho é esse?

Nova escola – 20/06/2013

Felipe Bandoni, premiado em 2012, usou um software livre em seu trabalho

Professor, quantas vezes você teve vontade de usar recursos tecnológicos em suas aulas, mas não conseguiu porque os programas disponíveis não são adequados para o que você pretende fazer?

Planejar atividades usando os programas que geralmente estão instalados nos computadores é um desafio. Mais difícil ainda é viabilizar a compra e a instalação de novos softwares nas máquinas da escola. Esse problema é bastante comum e pode ser solucionado com o uso de software livre, programas que não pertencem a uma empresa e podem ser baixados gratuitamente da internet.

Além do fato de não custarem nada, outra vantagem desse tipo de recurso é a liberdade de qualquer pessoa que tenha os conhecimentos técnicos lançar novas versões – diferente dos outros, que só são alterados pelas empresas que os produzem. Isso quer dizer que eles estão constantemente sendo melhorados (bela notícia, não?).

Muitos desses softwares têm bom uso na Educação. O Geogebra, por exemplo,  pode ser de grande ajuda nas aulas de Matemática e o Stellarium, para observação de constelações, foi um dos recursos usados por Felipe Bandoni, premiado como Educador do Ano de 2012.

Se você se interessou pelo assunto, acontece na próxima semana em Porto Alegre o 14° Fórum Internacional do Software Livre, que tem uma área dedicada especialmente à Educação. Se não der para ir até o Rio Grande do Sul, você pode se iniciar nesse mundo fazendo um curso gratuito de Linux, que é um programa de software livre, oferecido no site do Ministério da Educação (MEC).

E você? Já utilizou algum programa bacana nas suas aulas? Compartilhe nos comentários as suas indicações.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *