QUANDO OS FILHOS AJUDAM OS PAIS NAS TAREFAS ESCOLARES

Todos pela Educação – 13 de março de 2013
Fonte: Diário Catarinense (SC)

Pesquisa concluiu que quase 8 mil pais de alunos da rede municipal de Florianópolis não terminaram o Ensino Fundamental

Uma pesquisa feita com pais ou responsáveis por 15 mil Alunos da rede municipal de Florianópolis no ano passado constatou que quase 8 mil não concluíram o Ensino fundamental. Para reverter o quadro e incentivar que eles retornem à sala de aula, a Secretaria de Educação do município lançou uma campanha.Aos pais e responsáveis foi enviada uma carta, convidando para retornarem à Escola em um dos nove núcleos de Educação de jovens e adultos (EJA) da prefeitura.

A empregada doméstica Guilhermina Pereira, 37 anos, retomou os estudos no ano passado, no núcleo da Escola Silveira de Souza.

Ela conta que no início estranhou um pouco, mas com o estímulo do marido e dos filhos, pretende concluir o Ensino e fazer outros cursos.

Na casa da família, os papéis mudaram: são os filhos gêmeos, de 15 anos, Cristiano e Clayton, que apoiam e ajudam a mãe com os trabalhos Escolares.
– Acho importante que ela estude, é muito bom para ela – avalia o filho Cristiano.

Além de ajudarem nas pesquisas, os jovens também colaboram com as tarefas de casa, o que permite à mãe conciliar os estudos, trabalho e família. Consciente da importância da Educação, Guilhermina incentiva os filhos na Escola.

– Estudo é uma herança que ninguém tira – finaliza a mãe.
Matrículas ficam abertas o ano todo
As aulas da EJA funcionam por ciclos – uma metodologia em que os estudantes fazem trabalhos e pesquisas interdisciplinares a partir de uma pergunta, e são avaliados por sua trajetória.

O chefe do departamento da EJA explica que o curso é divido em dois segmentos. O primeiro é dedicado aos que estão se alfabetizando e, o segundo, aos anos finais (do fundamental).

Ele ressalta que, por se tratar de uma metodologia diferenciada, as matrículas estão aberta o ano todo, e o tempo de conclusão do curso depende de cada Aluno.
– 7.953 pais ou responsáveis pelos estudantes da rede municipal de Ensino da Capital não concluíram o Ensino fundamental.

– As mães estão em maior número, 4.067 contra 3.171 pais e 715 responsáveis pelas crianças – universo formado principalmente por tios e avós.
– Analfabetos somam 175.
– A maioria é integrada pelos homens, 87, que são seguidos por 59 responsáveis e 29 mulheres.
– Onde: Escolas municipais de Florianópolis
– Quando: as matrículas ficam abertas o ano todo- Documentos necessários: carteira de identidade e comprovante de residência
– Valor: gratuito
– Incentivo: para Alunos que moram a mais de dois quilômetros do local e tem renda familiar inferior a três salários, a prefeitura fornece o vale-transporte. Também é oferecido alimentação nas turmas noturnas.
Apoio da família é fundamental
A terapeuta familiar Denise Duque explica que muitos adultos voltam a estudar quando os filhos entram na Escola e eles se sentem incapazes de ajudá-los. Por isso, o estímulo da família é fundamental, desde que haja paciência.– O filho precisa respeitar a diferença de ritmo de aprendizagem dos pais, que nem sempre é o mesmo dele – explica a terapeuta.

Fabiana Conrado, 33 anos, passou por esta situação.
– Minha filha de 11 anos começou a me fazer perguntas e eu não sabia responder – lembra.

Quando criança, Fabiana conta que o pai não tinha condições de pagar o transporte até a Escola. Hoje, ao retornar aos estudos, ela sente que a relação com filha melhorou e acredita que assim pode mudar seu futuro.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *