Universidade de Columbia abre centro de intercâmbio e pesquisa no Rio

Jornal Nacional – Edição do dia 18/03/2013

A Universidade de Columbia, criada há 259 anos, foi a primeira instituição de nível superior de Nova York.

A Universidade de Columbia, uma das mais importantes dos Estados Unidos, abriu nesta segunda-feira (18), oficialmente, um centro de intercâmbio e pesquisa no Rio de Janeiro. É um dos oito espalhados pelo mundo.

A Universidade de Columbia, criada há 259 anos, foi a primeira instituição de nível superior de Nova York. Na galeria dos ex-alunos, estão homens que chegaram à presidência dos Estados Unidos, como Franklin Roosevelt e Barack Obama.

O Rio de Janeiro está recebendo o oitavo centro da Universidade de Columbia fora dos Estados Unidos, e o segundo da América do Sul. Os outros ficam em Santiago, Paris, Istambul, Amman, Nairobi, Mumbai e Pequim. Os centros fazem convênios com universidades, empresas, governos e instituições, e também promovem seminários, como um sobre desenvolvimento sustentável, que começou nesta segunda, no Rio.

O novo centro terá programas de intercâmbio para receber pesquisadores estrangeiros e também levar estudantes para o exterior. Hoje, cerca de 100 brasileiros estão matriculados nos cursos da Columbia, em Nova York. Uma das metas é aumentar este número.

“Eu acho que facilmente teremos o dobro ou mais em espaço de um a dois anos. Esse é o nosso objetivo. Muitos com a ajuda de bolsas, ajuda de custos, e vai facilitar a chegada de mais alunos brasileiros à Columbia”, afirmou Thomas J. Trebat, diretor do Columbia Global Center no Rio.

Os primeiros temas que serão explorados nos projetos da Universidade de Columbia no Brasil estão ligados a grandes desafios da nossa realidade, como saúde pública e preservação do meio ambiente. Por isso, as pesquisas irão muito além da cidade do Rio de Janeiro, buscando parcerias, principalmente, com universidades de todo o país.

O professor Safwan Masri, da Columbia, explica que o Brasil passará a fazer parte de uma rede de troca de conhecimento. Quem trabalha, por exemplo, com saúde pública na Índia, vai conhecer o que encontramos no Brasil. As pesquisas feitas aqui sobre educação vão chegar até outras partes do mundo. “Estamos aqui para aprender sobre o Rio, sobre o Brasil.”

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *