Um plano que começou com eles, os professores

Porvir – 26/04/14 – 

Colúmbia Britânica, no Canadá, dá flexibilidade aos educadores e estimula que se organizem em rede para reformular ensino

Se você é um educador que está em sala de aula ou na gestão de uma escola, deve estar sentindo na pele que a docência está em plena revolução: os alunos têm demandas que não são as mesmas e dominam várias habilidades que não são tão naturais para você; existe uma série de recursos tecnológicos à disposição, mas eles parecem todos muito complexos. A boa notícia é que você não está sozinho. A formação de docentes é um desafio no Brasil, claro, mas também em locais em que a qualidade é comprovadamente consistente, como no Canadá e na Finlândia. Prova disso é que o trabalho que vem sendo feito na província de Colúmbia Britânica, que reformulou todo o seu sistema de ensino começando pelos professores.

O ponto de partida da reformulação da educação pública da província, que atende a mais de 580 mil alunos, era privilegiado, admite Rod Allen, superintendente do Ministério de Educação de Colúmbia Britânica e palestrante do Transformar 2014. “Temos uma história longa de professores de excelência e uma cultura de ensino muito forte”, diz o especialista, que, apesar do reiterado sucesso de suas escolas públicas em provas como o Pisa, tinha uma clara visão de que os processos de ensino e aprendizagem precisavam ser reformulados. Eles queriam usar mais tecnologia, ter uma abordagem mais personalizada e não perder o padrão de qualidade que já haviam conquistado.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *