Startup cria software que otimiza gestão de escolas

Porvir – 16/05/13  – 

Planilhas, boletins, papéis de matrícula, boletos bancários. No meio de tudo isso fica difícil para os diretores das escolas se preocuparem com o essencial: o aprendizado. De olho nisso, a startup WPensar lançou um sistema de gestão educacional, que também leva o nome WPensar, para integrar todas essas informações administrativas, otimizando o tempo e os recursos dos funcionários e alunos. “O objetivo é que os administradores tenham mais tempo de pensar no plano pedagógico, no ensino, sem se preocupar tanto com organizar papéis e acabar com as filas na secretaria”, explica Bruno Damasco, 24, um dos fundadores da plataforma.

Aos 17 anos, Damasco dava aulas de física, química e matemática e foi dessa experiência que surgiu a ideia de criar o software. “Eu vi como a gestão é precária, como tem problemas com controle de pagamento, de notas dos alunos. Já perderam nota minha, por exemplo”. Para ajudar as instituições a ordenar todo o volume de informações com os quais são obrigados a lidar diariamente, sua plataforma oferece a gestão de todas as áreas das instituições, desde o financeiro até a parte pedagógica, com a soma das notas e organização dos boletins.

 

crédito Marek / Fotolia.comStartup WPensar cria software para ajudar na gestão escolar

 

Ao contratar o serviço da WPensar, que tem um custo de R$ 2,00 por aluno/mês, o diretor tem acesso a todas as informações sobre sua instituição, gráficos com a receita anual esperada e até a evolução no número de alunos. É ele o responsável por definir as permissões de acesso a cada uma das áreas. O coordenador pedagógico, por exemplo, pode usar a plataforma para organizar as médias dos alunos nas disciplinas, montar o calendário escolar e os boletins, além de ter controle dos atestados e históricos escolares. Enquanto isso, o responsável pelo setor financeiro vai controlar as contas que estão pendentes, enviar os boletos de mensalidades por e-mail e gerar os relatórios.

“Mas essa liberdade é relativa, cada diretor pode escolher quem pode acessar o quê. Se ele quiser, pode liberar tudo para todo mundo, inclusive pais e alunos”, explica Damasco. E por falar em pais e alunos, eles também são beneficiados pela plataforma. Os responsáveis podem acessá-la para verificar as notas e as faltas dos seus filhos e gerar os recibos dos pagamentos. Os estudantes, por sua vez,  não vão precisar enfrentar as tais filas nas secretarias para retirar históricos e certificados, que estarão disponíveis no sistema. Eles também poderão acessar conteúdos de aula on-line, já que a plataforma funciona como um agregador de conteúdo.

Nosso objetivo é que a plataforma seja o mais simples possível, para ajudar de verdade e não dificultar ainda mais o trabalho dos funcionários, que nem sempre são chegados em tecnologia

“Não produzimos conteúdo próprio, mas a plataforma permite que o professor insira material do Moodle [plataforma aberta usada para reunir conteúdo] ou videoaulas de outros sites, por exemplo”. Todo esse conteúdo poderá ser acessado on-line, tanto no computador quanto no aplicativo para tablet e smartphones. Assim, o professor pode combinar tarefas de casa com a aprendizagem em sala de aula.

Quando a plataforma é implementada, um membro da instituição recebe treinamento sobre suas funcionalidades e ele será o responsável por replicar para os outros funcionários. A equipe do WPensar também auxilia na inserção de todos bancos de dados da escola no ambiente virtual, para que o sistema já integre as novas e as velhas informações. “Nosso objetivo é que a plataforma seja o mais simples possível, para ajudar de verdade e não dificultar ainda mais o trabalho dos funcionários, que nem sempre são chegados em tecnologia”, brinca Damasco.

Até agora, a iniciativa já trabalha com 225 escolas privadas, desde as pequenas com 30 alunos, até grandes conglomerados com mais de 11 mil. Damasco conta que sua meta, já para o final desse ano, é elaborar um plano de ação para levar o serviço para escolas públicas de todo o Brasil.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *