Robô feito por estudantes brasileiros é campeão mundial de dança

JN – Edição do dia 30/04/2013

O robô foi aos Estados Unidos representar o Brasil no maior campeonato de robótica do mundo e encheu de medalhas os estudantes da PUC-Rio que o programaram.

Estudantes de engenharia do Rio de Janeiro venceram o maior campeonato de robótica do mundo.

São 35 centímetros de alumínio. E sangue quente. Uma espécie de Anderson Silva eletrônico.

Ele foi aos Estados Unidos representar o Brasil no maior campeonato de robótica do mundo e encheu de medalhas os estudantes da PUC-Rio que o programaram.

Há 10 anos, a equipe compete e ganha títulos internacionais com robôs mal-encarados, valentões. Dessa vez, eles inovaram e o sucesso foi ainda maior. O mundo se encantou com a simpatia do brasileirinho.

Ele acaba de se tornar campeão mundial de dança, derrotando robôs de Japão e Coréia do Sul, países com muito mais tradição nessas maquininhas.

“Ah, eles são bons na técnica, mas na dança é o brasileiro que ganha sempre”, diz uma estudante.

Foram quatro meses programando os computadores.

“Ele tem 16 motores e durante toda a música a gente tem que falar para cada motor onde é que ele tem que estar no tempo certo”, diz João Luiz Souza Ramos, mestre em engenharia.

Mas, justiça seja feita: tudo isso só é possível com uma tremenda dedicação do dançarino. Quando sobe no palco, o robozinho faz o público esquecer os cálculos, a tecnologia. E por alguns instantes, o mundo acredita que até brasileiro de lata já nasce sabendo dançar.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *