‘Ninguém gosta de corte’, diz Janine sobre redução de orçamento do MEC

Fonte: G1 – 27 de maio de 2015

Ministro esteve no Fórum Mundial de Educação Profissional, em Olinda. Ritmo de inscrições no Enem 2015 está superando expectativas, comentou
O ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, foi recebido com protesto de alguns estudantes na abertura do Fórum Mundial de Educação Profissional e Tecnológica, no Centro de Convenções de Pernambuco, em Olinda, nesta terça (26). O grupo criticava o corte no orçamento do MEC, divulgado semana passada pelo Palácio do Planalto. “Ninguém gosta de corte, mas é fato que a economia neste momento não está suportando o que gostaríamos de fazer. Estamos com máximo critério, vendo o que pode ser alongado, o que pode ser desenvolvido no próximo ano, para este ano garantir todo o sistema de ensino federal”, disse.

Durante o discurso na solenidade de abertura, Janine ressaltou o plano nacional de educação, que prevê 10% do PIB destinado à educação até 2024. “Nós temos que fazer com que a economia esteja suficientemente pujante para que isso seja possível. Nós tivemos vários anos de desenvolvimento, especialmente depois de 2008. Então o fato de um ano ser muito difícil não quer dizer que toda nossa trajetória será esquecida. Nós estamos tendo um intervalo, uma interrupção no desenvolvimento, que será retomado. Mas não sou economista, mais do que isso não posso avançar”, afirmou.

Na visão do ministro, o andamento das inscrições no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) está superando as expectativas. “A gente até pensou que pudesse reduzir o número, porque algumas pessoas se inscrevem por se inscrever, e elas iriam pensar duas vezes”, disse, se referindo ao aumento do valor da taxa de inscrição (de R$ 35 para R$ 63) e à advertência que o MEC fez sobre a perda da isenção para aqueles que não comparecerem aos dois dias de prova.

De acordo com Janine, a advertência do MEC serve para evitar o desperdício. “Ano passado, mais de dois milhões de provas foram jogadas fora, porque alunos não apareceram”, contou. A expectativa do MEC é que mais de 9 milhões de pessoas se inscrevam no Enem deste ano.

Sobre o Enem ter se tornado obrigatório para todos aqueles que querem usufruir do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), Janine disse que a portaria publicada nesta terça só cumpre o que estava previsto na lei. “Apenas alinhamos a portaria ao que já estava em lei. Havia o prazo até 2015 para usar outros instrumentos que não o Enem [para obter financiamento através do Fies]. De agora em diante, prevalece o que estava previsto na lei.”

O Fórum
O Fórum Mundial de Educação Profissional e Tecnológica deve reunir cerca de 24 mil pessoas até a próxima sexta-feira (29). A programação do evento contempla conferências, palestras e debates não só sobre educação, mas também empreendedorismo, inovação e direitos humanos. Dentre os destaques da programação estão as palestras de Frei Betto, Silvio Meira e Moacir Gadotti. Também integram o fórum feiras do livro, além de atividades culturais. O homenageado deste ano é o geógrafo e sociólogo pernambucano Josué de Castro.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *