Ministro defende versão online do Enem

Fonte: O Estado de S. Paulo (SP)  – 10 de janeiro de 2015

Cid Gomes diz que vale a pena investir na ideia a longo prazo, criando um banco público de questões; modelo se inspira no SAT americano

O ministro da Educação, Cid Gomes (PROS), afirmou ontem, no Recife, que ainda “não passa de uma ideia” a eventual transformação do Exame Nacional do Ensino médio (Enem) em prova online, como informou ontem o jornal Folha de S. Paulo.

“Mas acho que vale a pena investir na ideia. É uma ideia em cima de tecnologias que já estão disponíveis”, defendeu. “Em um livre pensar, acredito que a tendência natural – sem estabelecimento de prazo – é que a gente não precise mais de todo este aparato de guerra para a realização de um exame único, no mesmo dia, em todos os lugares do Brasil”, explicou, ao lembrar que o governo tem de oferecer 8 milhões de inscrições a cada exame – embora, na última edição, mais de 2 milhões tenham faltado à prova.

O Enem eletrônico não seria aplicado em um único fim de semana, e os estudantes poderiam fazer o teste em locais credenciados, respondendo em computadores e escolhendo as questões nos bancos de perguntas.

O modelo se inspira no SAT, exame realizado nos Estados Unidos que permite a aplicação de questões distintas de forma simultânea. “Agente pode fazer isso”,ressaltou Gomes, sugerindo, por exemplo, um concurso que premie Professores que venham a criar questões bem elaboradas. “Imagino que se a gente for constituindo um grande banco de dados de questões de Português, Matemática, Química, Biologia e Física, que sejam avaliadas e testadas, poderíamos usá-lo. Se a gente tiver um banco de dados com 40 mil, 60 mil, 80 mil questões, pode ser público e a gente não vai ter preocupação com cofre ou sala-cofre”, acrescentou.

Para ele, o fato de os Alunos terem acesso ao banco dedados não desmerece a prova. “Se alguém for capaz de fazer todas as questões acertadamente é um gênio e já merece entrar na faculdade.”

O Enem eletrônico, de acordo com o ministro, daria mais tranquilidade e oportunidade para os jovens. Gomes não se aprofundou em relação à confiabilidade da atual rede de internet para a adoção desse projeto. Pernambuco foi escolhido para inaugurar as viagens que o ministro fará pelo País em busca de experiências positivas na Educação, por ter sido o que teve melhor desempenho no Índice de Desenvolvimento do Ensino Básico (Ideb). Para Cid Gomes, boas práticas poderão ser replicadas em todo o País.

Corte.Indagado sobre o anunciado corte de R$ 7 bilhões do orçamento da Educação, apesar de a presidente Dilma Rousseff ter eleito o slogan “Brasil, Pátria Educadora” como o mote de seu segundo governo, Cid Gomes disse não ter visto contradição. Ele observou que o corte não vai prejudicar a atuação de sua área, porque “não há um centavo de corte na atividade-fim”. E disse concordar com a medida do governo, que visa a reduzir gastos com o custeio de funcionamento da máquina. Frisou ainda o “caráter provisório” dos cortes.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *