Maioria vê ensino técnico como porta de entrada para o mercado de trabalho

G1 – 12/08/2014 

Segundo IBOPE, 90% da sociedade tem a opinião de que ensino profissional facilita o início de carreira.

Pesquisa do IBOPE, encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), aponta que a sociedade brasileira tem percepção de que a educação profissionalizante é uma excelente escolha para o jovem. De acordo com o estudo, 90% dos entrevistados concordam que quem tem ensino técnico encontra mais oportunidades no mercado de trabalho do que quem não faz nenhum curso.

A percepção também é positiva com relação aos salários: 82% afirmam que os profissionais com certificado de qualificação profissional têm salários maiores do que os que não têm. O levantamento foi feito com 2.002 pessoas acima de 16 anos em 143 municípios.

No entanto, segundo Censo da Educação 2013, apenas 7,8% dos brasileiros optam pela educação profissional contra 76,8% dos australianos, 69,7% entre os finlandeses e 51,5% dos alemães (dados do CEDEFOP – European Centre for the Development of Vocational Training).

De acordo com Felipe Morgado, gerente executivo de Educação Profissional e Tecnológica do SENAI Nacional, a educação profissional facilita o ingresso dos jovens no mercado de trabalho. “O estudante conquista uma profissão e, com isso, a oportunidade de custear mais facilmente o ensino superior”, comenta Morgado.

Retratos da sociedade brasileira: educação profissional

pesquisa_senai620 (Foto: Divulgação/CNI)Números mostram que educação profissional é bom caminho para carreira dos jovens brasileiros.

O gerente afirma, ainda, que segundo levantamento do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), mais de 70% dos ex-alunos de cursos técnicos de nível médio conseguem emprego no primeiro ano depois do curso. E, que um ano depois de obterem o diploma, os trabalhadores de nível técnico conseguem aumentar sua renda em 24%. O estudo, feito pela própria instituição entre 2010 e 2012, acompanhou metade das quase 40 mil pessoas que terminaram os cursos em 2010 com o objetivo de analisar os impactos da educação profissional na sua empregabilidade.

Os objetivos primordiais da Olimpíada do Conhecimento, maior torneio de educação profissional das Américas, para o SENAI, segundo Felipe Morgado, são produtividade, oportunidade e qualidade. Ou seja, preparar os estudantes de acordo com os padrões internacionais, incentivar os jovens e dar oportunidades para escolher pela educação profissionalizante além de aumentar a qualidade dos trabalhadores. “A Olimpíada do Conhecimento é o momento de testar a qualidade do ensino técnico. O torneio segue todos os padrões internacionais sendo um espelho da WordSkills, competição internacional.”

Projeto Uma profissão, uma escolha

Seguindo os objetivos traçados pelo SENAI, a Olimpíada do Conhecimento 2014 terá, pela primeira vez, o projeto Uma profissão, uma escolha. O projeto foi criado a fim de divulgar e incentivar a opção de alunos do ensino fundamental pela educação profissionalizante.

Estudantes do oitavo e do nono anos do ensino fundamental de 32 escolas públicas de Belo Horizonte receberão, no dia 1º de setembro, a visita dos competidores da 8ª Olimpíada do Conhecimento, que mostrarão as oportunidades oferecidas pelo ensino técnico e as vantagens de seguir a carreira técnica.

Além de participar do debate sobre a educação profissional, os alunos anfitriões deverão mostrar o resultado de uma pesquisa sobre a cultura, a culinária, o clima e outros aspectos dos estados de origem dos visitantes. E, também, farão uma apresentação sobre as características de Minas Gerais e de Belo Horizonte.

Inspirado no One school, one country, realizado pela olimpíada internacional de educação profissional, a WorldSkills, o projeto Uma profissão, uma escolha pretende criar um intercâmbio entre os jovens. Assim como acontece no torneio internacional, onde as delegações vindas de mais de 50 nações visitam uma escola da cidade-sede e apresentam aos estudantes as características de seus países. Em agosto de 2015, São Paulo será a sede da competição mundial, que ocorre a cada dois anos em diferentes países.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *