Existe uma convergência entre e-books e games?

Publishnews

Revolução eBook – 22/04/2013 – Eber Freitas

Revolução e-book entrevista especialista em narrativa transmídia

O universo dos e-books abriu inúmeras novas possibilidades para os livros. Uma delas é mergulhar de cabeça na interatividade e unir o poder da narrativa com o empowerment do leitor, deixando-o decidir o rumo da história. Isso se dá de várias maneiras: para citar um caso recente, a gigante do mercado automobilístico Audi fechou uma campanha conjunta com a Marvel para posicionar a marca estrategicamente em uma comic digital onde o leitor decide o destino de um herói bem conhecido: o Homem de Ferro. A cada capítulo, há duas opções, e a alternativa que tiver mais votos será a continuidade escolhida. Outro exemplo, nacional, é a série Spadah, livros projetados especialmente para o ambiente digital, nos quais o leitor leva o personagem por eventos históricos, orientando as decisões a cada capítulo. Por outro lado, jogos eletrônicos apelam cada vez mais para o storytelling típico dos livros para conquistarem os consumidores – como Assassin’s Creed, transformado em livro pela Penguin Books, um exemplo claro de narrativa transmídia. […] Em uma entrevista exclusiva, Thiago Berzoini, líder do Grupo de pesquisa em Arte Sequencial – narrativas interativas e transmidiaticas (IAD/UFJF), explica como os games e os livros digitais podem apresentar convergências, um contribuindo com o universo do outro.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *