Escola de Praia Grande, SP, aposenta chamada oral e adota ponto eletrônico

Anna Gabriela Ribeiro Do G1 Santos – 02/06/2013 

Pais recebem e-mails informando horários de entrada dos filhos em classe.

Medida prevê maior controle na frequência dos estudantes e diminui faltas.

Alunos registram ponto eletrônico na entrada e na saída da escola (Foto: Anna Gabriela Ribeiro/G1)Alunos registram ponto eletrônico na entrada e na saída da escola (Foto: Anna Gabriela Ribeiro/G1)

A tradicional chamada escolar, realizada pelos professores no início das aulas, já foi extinta em algumas escolas municipais de Praia Grande, no litoral de São Paulo. A tecnologia chega às salas de aulas com pontos eletrônicos, onde os alunos registram a presença nas aulas. A medida prevê maior controle na frequência dos estudantes e, com isso, os pais recebem mensagens eletrônicas alertando sobre faltas ou atrasos.

O sistema já funciona em oito escolas e, até o fim de junho, mais duas escolas devem ser contempladas. A “chamada eletrônica” é feita assim que o aluno entra na sala de aula, quando ele deve registrar presença no ponto biométrico. As saídas também são monitoradas. O objetivo é verificar atrasos, faltas ou se o aluno saiu mais cedo da aula.

Segundo Genildo Virgínio Martins, coordenador de Programas de Inclusão Digital da Prefeitura, o projeto consiste ainda em manter os pais atualizados sobre a rotina dos filhos na escola. Ele explica que as informações são enviadas ao sistema de gerenciamento de frequência. “Os pais recebem, diariamente, um email informando a hora exata que o aluno entrou e saiu da escola. Com isso, se o aluno não entrar na escola, o responsável saberá logo após o encerramento da entrada e poderá tomar providências, caso seja necessário. O envio do email é realizado somente com autorização dos responsáveis, mediante solicitação à Secretaria de Educação. Estas informações ficam disponíveis em tempo real para vários setores da Secretaria de Educação, agilizando o trabalho em diversas esferas”, explica Genildo.

Ainda de acordo com o coordenador do programa, o índice de frequência aumentou de forma muito significativa após a implantação da chamada digital. “Os responsáveis passaram a ter a informação em tempo real, possibilitando tomar as providências necessárias em caso de ausência do aluno.O projeto também facilita o trabalho da equipe responsável pelo Programa Bolsa Família, que se baseia na frequência dos alunos para manter o benefício federal”, afirma.

Além de vantajoso para pais e alunos, a chamada digitalizada facilita o trabalho para os professores e, além disso, contém o desperdício de merendas. “Munida de um computador, a cozinha da escola recebe, em tempo real, a informação do número exato de alunos que estão na unidade, para fazer a quantidade ideal de comida, evitando o desperdício. Ganha-se tempo eliminando a tradicional chamada oral de presença, assim como toda a papelada que envolve assiduidade”, conclui Genildo.

Projeto já contempla oito escolas municipais (Foto: Anna Gabriela Ribeiro/G1)Projeto já contempla oito escolas municipais de Praia Grande, SP (Foto: Anna Gabriela Ribeiro/G1)
Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *