Entenda o novo ensino médio, que traz flexibilidade, mas esbarra em falta de vagas

Folha de São Paulo

Após um ano e meio de pandemia, estudantes e escolas do país todo se preparam para as mudanças do novo ensino médio —ou ao menos deveriam estar fazendo isso.

Aprovada em 2017, a lei que reformou essa etapa de educação previu um prazo de cinco anos para as redes se adequarem ao aumento de carga horária.

O número de horas anuais obrigatórias passa de 800 para ao menos 1.000, ou de quatro para cinco horas diárias.

Essa, porém, não é a principal mudança. A principal inovação da reforma é permitir que o aluno escolha parte das matérias que irá cursar.

https://www1.folha.uol.com.br/educacao/2021/09/entenda-o-novo-ensino-medio-que-traz-flexibilidade-mas-esbarra-em-falta-de-vagas.shtml

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *