Einstein lança cursos gratuitos na área de saúde

 PORVIR – 14/05/13  – 

Hospital Albert Einstein lança, amanhã 15/5, uma plataforma de cursos on-line gratuitos na área de saúde. Inspirado em gigantes como o Coursera – que no ano passado ganhou destaque no mundo ao oferecerMoocs dessa área –, o centro médico, considerado um dos mais importantes da América Latina, passa a oferecer 30 cursos de capacitação profissional para médicos e enfermeiros, ministrados pelo Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein. A meta é chegar até 200 cursos, em 2014.

“Decidimos acabar com esse conceito de ensino proprietário, guardado entre quatro paredes. Percebemos que havia no hospital uma série de conteúdos de alta qualidade, que se restringiam ao público interno, mas que poderiam ser de interesse comum a vários profissionais e intuições do país”, afirma Felipe Spinelli, diretor de ensino do Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa.

 

ivan kmit / Fotolia.com

 

De acordo com Spinelli, ao longo do ano, o instituto, que desenvolveu mais de 400 cursos na área para formação interna de seus funcionários, irá disponilizar, gradativamente, 200 deles na plataforma. “A intenção é que esse conteúdo possa viralizar pelas instituições de ensino de saúde, escolas técnicas, entre outras, para que usem esses materiais de qualidade para treinar seus profissionais e alunos, para melhorar a assistência médica. E isso também vale para qualquer outro profissional interessado em aprender autonomamente”, diz.

A primeira leva contará com 30 cursos. Alguns deles, sobre amamentação, prevenção e controle de infecção, emergências obstétricas, dengue, sepse [tipo de infecção gerada por germes], protocolo de AVC (Acidente Vascular Cerebral), entre outros.

A plataforma terá cursos teóricos, que serão oferecidos a partir de animações e imagens, com indicações sobre procedimentos e práticas.

Segundo Júlio Cesar Martins Monte, gerente médico de ensino do Einstein, esses cursos ajudarão muitos profissionais a se atualizarem no diagnóstico precoce e a aprender como lidar com inúmeras doenças, como o AVC – que é considerada a primeira causa de morte no Brasil. “Cada minuto é decisivo. A abordagem depende do tempo e da sincronicidade entre os funcionários, para que haja sinergismos dentro de uma entrada de emergência até chegar ao setor de hemodinâmica”, afirma o médico.

A plataforma, que servirá como uma espécie de repositório de conteúdos, terá cursos teóricos, que serão oferecidos a partir de animações e imagens, com indicações sobre procedimentos e práticas. “Os conceitos são teóricos básicos, mas dão apoio aos estudantes para que eles verifiquem se estão, na prática, executando os procedimentos de maneira correta”, diz Spinelli. O projeto contempla também webconferências, como a UTI Compartilhada, que compartilha práticas e protocolos com profissionais de saúde de todo o país.

Os cursos poderão ser acessados sem nenhuma restrição, durante qualquer horário e período – seja um dia ou durante meses. Os estudantes também podem escolher ou não realizar as provas. Mas só recebe o atestado de conclusão do curso o estudante que passar nos testes e tiver um tempo mínimo de permanência no sistema. “O certificado, no entanto, não tem peso acadêmico que equivalha a horas de treinamento de cursos de graduação e pós-graduação”, pontua Spinelli, que espera galgar novos passos. “Nosso sonho é que esses cursos possam servir de crédito no futuro. Agora estamos dando o primeiro passo, que é abrir o conteúdo.”

Ainda segundo ele, a inspiração do projeto, que agora começa a ganhar corpo, vem das ações que acontecem em grandes universidades como MIT, Stanford, entre outras. Aqui no Brasil, no fim do mês passado, foi a vez daUnicamp (Universidade Estadual de Campinas) lançar sua plataforma de conteúdos abertos.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *