Disparidade entre ensino e realidade afasta alunos da escola, diz Unicef

Da Agência Brasil  – Clipping – 15/05/13

 “Eu não mato aula, a escola que me mata”. Assim respondeu um adolescente que não queria ir para sua aula à coordenadora do Programa de Educação do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) no Brasil, Maria de Salete Silva, que enxerga na disparidade entre a vida dos estudantes e o que é ensinado nas salas de aulas como uma das principais causas da evasão escolar.

Em 2011, a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) mostrou que enquanto 95,4% das crianças com até 6 anos estão na escola, apenas 48,7% dos jovens de 19 anos, quase a metade, completa o ensino médio. Para a coordenadora da Unicef, as escolas e instituições de ensino não podem apenas mandar estudantes para a universidade e para o mercado. Para modificar esse quadro é necessário, segundo ela,  trabalhar na “construção da história de vida” dos jovens.

A publicação “Fora da Escola Não Pode! – O Desafio da Exclusão Escolar”, divulgada no 14º Fórum de Dirigentes Municipais de Educação da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), mostra que em grupos específicos e vulneráveis, os índices de exclusão escolar são ainda maiores. “As desigualdades ainda existentes na sociedade brasileira impactam diretamente o sistema educacional do país”, concluiu Maria de Salete.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *