Braço de educação digital da Macmillan abre escritório em SPEducação Digital

Carlos Lordelo, do Estadão.edu – 06 de março de 2013

Grupo já investe em duas startups brasileiras, os portais Veduca e Easyaula 

 A divisão de educação digital da editora Macmillan fincou raízes no País com a abertura de um escritório na zona oeste de São Paulo. A unidade prestará apoio às duas startups brasileiras que agora constam de seu portfólio de investimentos, os portais Veduca (de videoaulas) e Easyaula (de oferta de cursos de qualificação profissional).

O escritório foi lançado oficialmente na noite desta terça-feira, 5, em um evento com empreendedores, investidores, representantes de universidades como USP e Unicamp e dirigentes da Macmillan. Entre os convidados estava Stefan von Holtzbrinck, chairman do grupo alemão que controla a editora.

Ao justificar os novos investimentos no Brasil, Stefan disse que a educação dá às pessoas a oportunidade de participar de forma igualitária de uma economia emergente. “O futuro do Brasil chegou”, afirmou. O executivo se mostrou disposto a fechar novas parcerias com pesquisadores, universidades e empresas de educação de base tecnológica. “A internet vai diminuir o custo da educação em um país que viu a ascensão de milhões de pessoas das classes D e E para a classe C.”

Segundo ele, o Easyaula recebeu aporte de recursos da Macmillan porque “é lógico que professores querem dividir suas habilidades”. No caso do Veduca, Stefan disse que “vídeos ajudam os alunos a melhorar seu desempenho acadêmico”. Para ele, também é preciso enfrentar o desafio do déficit de brasileiros capazes de se comunicar em inglês. Por isso a editora acabou de lançar no Brasil a plataforma de ensino online EnglishUp, voltada a adultos da classe C que veem na educação um mecanismo de progresso profissional.

A divisão de educação digital da editora foi criada em janeiro de 2012 e, na prática, funciona como uma investidora de capital de risco e incubadora tecnológica. No radar da companhia estão startups de ensino de línguas, tutoria, educação continuada e qualificação profissional. “Dividimos know-how e buscamos expandir as operações das empresas em que investimos”, disse o diretor da unidade, o também alemão Matthias Ick.

Brasileiros

O evento terminou com a apresentação do Veduca e do Easyaula por seus fundadores, respectivamente, Carlos Souza e Diego Alvarez. O Veduca reúne 5.330 videoaulas de algumas das melhores universidades do mundo, entre elas Harvard e Stanford, além das brasileiras USP, Unesp e Unicamp. A partir deste mês, o portal oferecerá cursos com certificação.

A iniciativa, segundo Souza, consolidará a startup como a primeira plataforma brasileira de Moocs – sigla em inglês para cursos abertos online massivos, a nova febre da educação a distância e que tem como expoentes os portais norte-americanos Coursera e edX.

Parte da verba da Macmillan está sendo usada na reformulação do site, como mostrou o suplemento Estadão.edu na edição de 26 de fevereiro. A nova versão da página poderá ser testada antes por quem se cadastrar no link www.veduca.com.br/beta.

Já o Easyaula (www.easyaula.com.br) funciona como um elo entre professores e alunos. No site é possível anunciar cursos de qualificação em tecnologia e negócios. “O mundo está mudando rápido e tem um monte de práticas e ferramentas novas surgindo que a escola tradicional não consegue ensinar”, afirmou Alvarez.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *