Atividades recreativas melhoram habilidades motoras e sociais dos alunos

R7 –  08/04/2014

Assistir televisão deixa os pequenos mais infelizes, diz estudo 

Alunos que passam muito tempo assistindo televisão ou olhando para livros ilustrados sem palavras são menos propensas a serem felizes do que aquelas que fazem atividades recreativas, como a pintura, diz um estudo recente. As informações são do site inglês Daily Mail.

A análise demonstrou que estes hábitos passivos não desenvolvem nenhuma habilidade para a criança, e os níveis de felicidade se mantiveram baixos, em relação a outras atividades.

A televisão, em particular, apresentou um impacto negativo sobre a felicidade. Segundo a Universidade de Oxford, na Inglaterra, a TV não oferece interação suficiente com a criança.

Por outro lado, aqueles que fizeram parte de uma atividade recreativa desenvolveram melhores habilidades motoras e de fala, além de expressarem mais conteúdo.

Especialistas alemães avaliaram dados de mais de 800 crianças com idades entre dois e três anos, durante o período de 2007 a 2010.

As mães das crianças foram questionadas sobre a felicidade de seus filhos e como elas enxergam o desenvolvimento de suas habilidades sociais.

O estudo constatou que o tempo gasto em atividades recreativas ajudou na desenvoltura das crianças. Por exemplo, pintura e artes levaram à melhoria das habilidades motoras, durante a leitura, contar histórias e cantar aprimorou a fala dos pequenos.

As crianças que participaram destas atividades com os seus pais também eram mais felizes.

Dr. Laurence Roope, do Centro de Pesquisa de Economia da Saúde da Universidade de Oxford, disse que o tempo das crianças precisa ser melhor aproveitado, para o próprio bem-estar delas.

— Mais tempo gasto assistindo televisão, significa menos tempo para fazer outras coisas que possam trazer felicidade e proporcionar um desenvolvimento mais ativo.

Ele acrescentou ainda que um momento de leitura com os pais é extremamente importante, pois a estimulação parte de alguém que possui muita influência na vida da criança.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *