A escola pública que virou um game

Folha de São Paulo – Gilberto Dimenstein – 05/04/2013 

Se você quiser ver para onde vai a educação no futuro terá de prestar atenção numa escola pública de Nova York onde quase todo o processo de aprendizagem é feito por games.

Lá não só os profissionais que desenvolvem os games, mas os próprios alunos.

A escola se chama Quest to Learn e faz uma inusitada junção entre professores e designers de jogos, transformando-se num laboratório observado mundialmente.

O estudante é automaticamente avaliado a cada etapa dos jogos – e assim o professor pode atuar de forma individualizada.

Essa experiência apenas reforça o que os educadores mais arejados já sabem: a escola como a conhecemos ( professor dando aula, despejando conteúdo e aluno ouvindo) morreu.

O extraordinário é que o ensino passa a ser individualizado graças às novas tecnologias.

Isso é uma ajuda e tanto especialmente para os pobres, muitas vezes vítimas dos piores professores.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *